2.4.11

Atila Barros por Frank Sá ("Os Misturebas")

Bem, hoje vou colocar uma entrevista que Atila Barros deu para o site "Os Misturebas", para saberem um pouco do site Rocha e Gelo

O site “Os Misturebas” entrevista o montanhista fundador do site Rocha e Gelo.
Maria Fernanda.

Os Misturebas é um site para Nerdes, Geeks Nerds e viciados em notícias suspeitas que circulam pela internet. Criado por Franklin de Sá, o site ta saindo do forno.

Porque entrevistar um montanhista?

Atila Barros alem de Nerde (Não assumido), é amigo de Franklin de Sá, responsável pelos comentários mais hilários sobre montanhistas que o site recebe (quem sabe um dia agente publica) e também pelo site Rocha e Gelo ser referencia para as aulas de web designe que o entrevistador Franklin de Sá leciona para comunidades carentes. Sendo assim, Atila topou fazer esta entrevista para inauguração do site.

Com a irreverência que é a marca do site “Os Misturebas”, curtam a entrevista com fundador do site Rocha e gelo.

Senhores é otimo estar de volta e agora com mais liberdade. Então, segue Entrevista com Atila Barros, o criador de um dos melhores sites de escalada e montanhismo do Brasil.

1- Como surgiu a idéia da criação do site, foi falta do que fazer?

Por ai, era o inicio da internet, não existiam Blogs ou fotoblogs, mal tínhamos saído do BBS, éramos estudantes de T.I que gostavam de caminhar por montanhas e esportes de aventura, ai veio à idéia montar um site com as informações do que fazíamos.


Tudo era muito artesanal, tanto a parte de programação do site quanto quem fazia parte dele, estávamos engatinhando no esporte.

2- Engatinhando, sei. Quando foi o lançamento do site?

No inicio nos éramos uma sopa de letrinha que nem me recordo o endereço, mas demos o nome do grupo de “Quati”.


Estávamos hospedados em um site que não me recordo o nome, depois passamos para o Zipmail e por fim o Hpg. Já no Hpg passamos a chamar quati-rj, depois montanha-rj e só no inicio do ano 2000 passamos a se chamar www.montanha.bio.br, um dos endereços que usamos até hoje (em fim tínhamos registrado um domínio!).


Em junho de 2007 um grande amigo de empresa, Kidney Moreira, teve a idéia de adotarmos um novo endereço, um que fosse mais voltado ao que realmente estávamos fazendo, foi então que nasceu o www.rochaegelo.com.br

3- “Quati”? (rs)..ta de sacanagem..Teve divulgação?

Divulgação, não, nada de divulgação, como disse, o site é muito antigo, e toda divulgação vinha de outras pessoas que passavam pelo nosso site, gostavam das matérias e pegavam os links, logo o site já estava em muitas outras páginas dedicadas ao montanhismo, e com o advento blog, os links aumentaram.


Tínhamos o quase dever de postar sempre alguma novidade no site, mas para falar a verdade, estávamos mais preocupados em escalar e estudar do que postar material para o site. Só nos anos de 2005 e 2006 que começamos a levar o site um pouco mais a serio.


Nestes anos eu já tinha escrito dois livros, Badhezir – Um ilustre visitante (2004/2005) e O Código da Montanha (2005). O site se tornou um ótimo veiculo de propaganda para os lançamentos, não só de meus livros, mas também de outros autores que escreviam sobre o esporte.


Também divulgávamos os projetos de escaladores que estavam se lançando para fora de nossas fronteiras tupiniquins, esta troca de favores ajudou muito ao site crescer.

4- Fala sério, “estudar”, acredito. Houve dificuldades para entrar na web?

Putz, dificuldade, a dificuldade era pegar um punhado protótipos de escalador, reunir e tentar escrever sobre o que fazíamos, o resto aconteceu sozinho e sem pretensão. Não vendíamos nada, não queríamos patrocínio, logo a tempo fez o papel que deveríamos ter feito, no fim deu tudo certo, não queríamos nos tornar escaladores de internet, não tinha como escrever, fotografar e filmar o esporte sem estar lá, fazendo acontecer.

5- Porque vocês não vendem Erva-live no site ou Forevis? tenho uns amigos que me enchem com essa mer!@#..deixa pra lá…bom, hoje como é a questão de atualizações do site?

Erva…heheheh…então, hoje, viajamos mais, escalamos menos que deveríamos (Agora temos que trabalhar!) e escrevemos mais, adotamos a política de postar material uma vez por semana, ou sempre que pintar algo novo que vale a pena ser divulgado. Temos de continuar escalando e fazendo acontecer à matéria, se não paramos e só copiamos o que os outros publicam na web, e não é isso que queremos.


Hoje escrevo para outros sites, sou colunista do maior portal de montanhismo do Brasil www.altamontanha.com, dou consultoria para revistas e programas de esportes de aventura (Grátis!) e ainda tento trabalhar em meus livros.

6- Quantas viagens estão postadas no ar? Não conta as patrocindas pela Erva-life.

Pela mãe do guarda, essa nem tem como responder, são mais de dez anos de estrada, dentro e fora do Brasil, fora os convidados que publicam suas viagens aqui, vou ficar devendo essa. Só ano passado fizemos três temporadas de montanha fora do país.


Este ano já estivemos mais de quarenta dias pelas montanhas da patagônia argentina, depois passei um tempinho em Lima, Peru estudando sítios arqueológicos, em Julho estamos de passagens compradas para a temporada de alta montanha nos Andes, fim de dezembro volto para Chalten (Patagônia), no meio disso tudo ainda rolam varias trips dentro do Brasil, como falar de dez anos (rs).


A agenda do grupo ta sempre cheia, ainda tem que sobrar tempo para trabalhar, essa é a parte mais difícil (rs).

7- Muitas pessoas acessam o site? (QUANTIDADE)

Hoje sim, uma media de 1.500 a 3.000 por dia, acho que por conta das dicas de viagens e dos croquis de vias de escalada que temos no site, mas acho que as matérias que tem maior numero de acessos são as dicas de viagens pela America do sul.

8- Se vendesse Forevis tinha mais acesso (rs). O que as pessoas mais procuram no site?

Já falei que não vendo essa Merd!@#.
Então, de tudo um pouco, mas como te disse, as matérias mais acessadas são as dicas de viagens pela America do sul.

Obrigado pela entrevista.
Grande Abraço.
Frank Sá.


Fonte:
http://www.montanha.bio.br/atila_entrevista_misturebas.htm

É isso aí!
Abraços e boas escaladas!